POESIA É VIDA E RESPIRAÇÃO

O amor é infinito? Esta questão nunca foi respondida por ninguém.

Meu Diário
28/09/2013 06h04
ALMA ESTRAGADA



Sufocada e sem instintos
Minh'alma chora de dor
São lágrimas sem cor
De grandes amores extintos

Sem sabor e incolor
A alma fica estragada
Com a veia mutilada
Que não mais passa calor

Extrago na alma existe
Parece história triste
De alguém que insite
Em viver ainda persiste

Com gritos quer reagir
Não sabe a quem dirigir
Só pensa no amor ingerir
E esta tortura digerir

Nesta última fase, o poeta chora
Com a alma estragada
Jura que vai embora
Mas não deixa a amada

 


Publicado por zemary em 28/09/2013 às 06h04
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras